Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Oração das Vuvuzelas!

Parece mais uma besteira de Blogueiro, então, faço eco entre os bestas.
mas, é incrivel nossas orações sempre repetidas e pouco relacionais. semelhante as
famosas vuvuzelas, o som além de irritante não leva a nada!
Podemos continuar na mesma, sendo usados! como se ser usado fosse o mesmo de
ser aprovado! usar Deus usou até uma Mula!! nossa missão é um pouco mais nobre
que a de uma mula. podemos ser aprovados por Deus! não como meras vuvuzelas irritantes!
Mateus 6.7 se encaixa bem nessa proposta de devoção, além de sábia não pertuba os ouvidos.
na medida do impossivel é melhor o silêncio!

Decisões

"Escolhe pois a vida"(Dt. 30. 19 c)
Não entendo uma devoção sem renuncia, transformação sem mudança de atitudes. não temo o futuro, pois, ele sempre foi menor que o eterno e é belo
saber esperar. se posso escrever algo nesses dias, escrevo o que eu mesmo preciso ouvir. "Escolhe pois a vida".
Deus atende a súplica dos inconformados com o contexto de morte.
escolha a vida, em cada decisão!

Cada canto, cada passo, cada olhar trocado, risos e gestos são totalmente indegestos sem a vida em Deus. portanto, peço a cada ser audivisual que lê esse texto. escolha o caminho com o Pai, independente de estarmos sendo o filho que saiu de casa, ou o irmão mais velho que passou a vida a servir sem disfrutar da presença do Pai.
No meu silêncio desse amanhcer, diante das novas decisões que devo a tomar, apenas uma coisa posso afirmar: Escolherei a vida!
Deus lhe abençõe.

Atemporal

Na madrugada, um vento frio fazia a velha janela balançar.
o sono amigo dos olhos me impedia de abri-los, quando dei por mim
amanheceu. com o tempo que os ativistas não curtem.
outra vez posso perceber nisso, um amigo que é atemporal.
se mostra a mim, entra no tempo se faz presente. como nenhum outro deus consegue,
como não criar poesias, na verdade co-criar seria o melhor termo.
sou um indigno de carteira assinada e tudo! registrado, e bem pago.
ainda assim, me amas com um amor também atemporal, com um olhar silênciador...
entre outras coisas, na poética de existir: nada tão precioso, como dedicar meu tempo,
a quem de tempo entende muito bem... seu amor é esse barco que nunca irá naufragar no oceano
chamado tempo.

Em meio a muvuca do viver

"Deixo a paz, a minha paz vos dou..."(João 14.27)





Na correria desses ultimos dias, algo tem calado meu ser:


as palavras de Jesus, para os seus seguidores, deixar a paz.


Paz que nos dias de hoje se tornou algo habitual de se falar entre cristãos,


quando se veem, ou quando se despedem.



Essa paz, que nos chega: com guerras, em meio as guerras, no solo da solidão! ela aparece... com seu riso!

vida a fora, declaramos que não queremos andar com a solidão pois ela anda muito devagar. mas, no fundo: desfilamos de costas para a Paz, para o Príncipe da Paz. pois, isso se dá nos pacificadores. tenho, pensado nisso constantemente. como em cada instante a mente, me lembra: a não paz que sigo.

em meio a muvuca do viver; te mostras (Jesus) para alguém que nem sempre habita, as vezes se a habitua. nos mais, meu desejo é a paz! que ultrapassa a sabedoria de nossa raça e não disfarça pois anda de mãos dadas com o amor divino.





Não as nações nos pés!

Na intercessão de hoje, veio muito forte a questão de nossa prepotencia missiológica
que deseja as nações nos pés, sem te-las no coração!
lamento pois por vezes tive isso em mim, espero a partir de hoje não mais.
também espero que isso faça eco, assim como eu!
um errante na missiologia, tantos desejam ou desejavam irem como turistas religiosos!
Não quero as nações nos pés, sem antes te-las no coração!!!!